Quem somos

Quem somos
Taboão da Serra, SP, Brazil
" Somos pedagogas em formação, e criamos este blog para compartilharmos conhecimentos".

Frases de famosos

A natureza está escrita em linguagem matemática. (Galileu)

Se A é o sucesso, então é igual a X mais Y mais Z. O trabalho é X; Y é o lazer; e Z é manter a boca fechada. (Albert Einstein)

O grande arquiteto do Universo começa a parecer-nos um puro matemático. (James Jeans)

Deus é o Geômetra Onipotente para quem o mundo é imenso problema matemático. (Leibniz)

“Como professor não me é possível ajudar o educando a superar sua ignorância se não supero permanentemente a minha”.

“Não posso ensinar o que não sei.”

(FREIRE, 1996, p.95)

domingo, 4 de novembro de 2012

Texto argumentativo de Matemática

TEXTO DE MATEMÁTICA Texto dissertativo argumentativo sobre as possibilidades de intervenções que o professor deve fazer para uma criança que está no processo inicial da construção do conceito de número. A forma em que é introduzido o conceito de números na vida de uma criança pode fazer toda a diferença entre gostar ou não da famosa matemática. Por esse motivo o educador deve estar apto e preparado para tal função. Até algum tempo atrás, primeiro ensinava-se a criança contar até 10, depois até 50 e assim por diante, porém a concepção de métodos de ensino foram inovadas e hoje leva-se em consideração a capacidade que o aluno possui em construir o seu conhecimento, e o professor que antes era apenas o transmissor desse conhecimento, hoje é o facilitador e orientador nesse processo, auxiliando o educando a questionar, pensar, discutir, fazendo com que juntamente com os colegas cheguem a solução problema e estimule o raciocínio. Pode-se relacionar a concepção de alguns teóricos pensadores como: Piaget, Vygotsky e Wallon a essa forma de aprendizagem, pois: Para Piaget: “A criança já nasce com possibilidades que são herdadas e que se desenvolvem a partir das interações com o meio...” e a aprendizagem de conceito de número é “uma síntese de dois tipos de relações que a criança elabora entre os objetos (por abstração reflexiva), uma é a ordem e a outra é a inclusão hierárquica”. Na visão de Vygotsky: “O homem constitui-se como tal através de suas interações sociais, portanto, é visto como alguém que transforma e é transformado...”. e “... há possibilidade da passagem de uma capacidade potencial para uma capacidade real de aprendizagem”. Já Wallon; considera a criança como um ser social desde o nascimento, enfatiza a vinculação entre a afetividade e o movimento. Diante desses três grandes pensadores, chega-se a conclusão que o indivíduo tem possibilidades de se desenvolver sozinho, porém, se tiver uma orientação relacionada a afetividade por parte de seu orientador e do meio ao qual está inserido, esse processo se torna mais fácil, gratificante e prazeroso, não causando traumas no aprendizado. Segundo Constanci Kamii, a metodologia de matemática deve estar relacionada ao cotidiano e aos conhecimentos prévios do aluno, a ampliação do conceito matemático deve estar relacionada a um ambiente educador que respeite o ritmo individual no brincar, descobrir, interagir e produzir cultura. Em seu livro “A criança e o número”, Constance Kamii diz que existem princípios de ensino e que o educador deve encorajar a criança à criação de todos os tipos de relações, a quantificar os objetos e a ter a interação social com os colegas e os professores. Pode-se utilizar de um ensino baseado em brincadeiras, em histórias, cantigas, jogos de regras, atividades lúdicas, elaboração de coleções e atividades de culinária como fontes de aprendizagem. Ao trabalhar através do lúdico o educando sente-se em um ambiente atraente que serve de estímulo para o seu desenvolvimento integral, facilitando assim o processo de aprendizagem como um todo. Hoje temos alguns objetos bem conhecidos para serem utilizados no processo de aprendizagem, como por exemplo: o material dourado criado por Maria Montessori, segundo ela “... Surgiu assim tal entusiasmo pelo trabalho com os números, particularmente com os números decimais, que pôde afirmar que os exercícios de aritmética tinham se tornado apaixonante”., e outros não tão conhecidos como o Sorobam, Cuisinaire, e o Ábaco que embora conhecido também seja pouco utilizado. Como demonstrado, as opções para se trabalhar são várias, porém, embora se tenha todo esse material disponível, ainda é possível encontrar professores que utilizam de uma metodologia tradicional, não respeitando o conhecimento e a capacidade de seus educandos. Os códigos matemáticos parecem indecifráveis para a maioria das pessoas, porém deve haver dedicação para a compreensão dos mesmos. Muitos professores estão desatualizados e possuem uma visão ultrapassada sobre matemática causando traumas irreversíveis nos alunos. O primeiro passo para que se tenha um aprendizado eficaz é a atualização dos professores, com novos cursos de formação focados na valorização do conhecimento e na capacidade que cada indivíduo traz consigo. Ao trabalhar dessa forma com os educandos, certamente haverá mais pessoas no futuro que tenham prazer em trabalhar com essa disciplina, que embora vista como vilã é uma matéria muito gostosa de trabalhar e aprender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Conhecendo a História dos Problemas

Conhecendo a História dos Problemas

Conhecendo a História dos Números

Conhecendo a História dos Números